Coluna do Frank | Brasil entre filmes e tiros

Três filmes brasileiros invadem o circuito essa semana. Confira!

, por Francisco Carbone

Coluna do Frank | Brasil entre filmes e tiros

Três filmes brasileiros invadem o circuito essa semana. Confira!

, por Francisco Carbone

Olá, pessoal!

Essa semana a coluna vai ser invadida pelo nosso Brasilzão no cinema, com uma tríade de filmes que provam mais uma vez o quanto estamos diversificados. O primeiro é um dos mais aguardados longas do ano, ‘O Filme da Minha Vida’. Dirigido e estrelado por Selton Mello, o filme parece uma aposta segura para nos representar no Oscar do ano que vem, e chega ao circuito para encantar os espectadores. A história é vista pros olhos de Toni Terranova, um jovem professor de francês nos anos 60, assolado pela lembrança de um pai que abandonou a família. Além dessa obsessão em reencontrar o pai, Toni busca entender seus sentimentos pelas irmãs Madeiro, uma dupla de meninas que mexe com ele, forçando-o a pesar o que sente por elas. Protagonizado ainda por Johnny Massaro e Bruna Linzmeyer, o filme é um nostálgico e delicado retrato sobre o amadurecimento, de pessoas e de sentimentos.

O segundo filme a dar as caras pelo circuito essa semana chama-se ‘Love Film Festival’, uma produção de números impressionantes. Com início de filmagens em 2009, o filme foi rodado por cinco anos durante quatro países e festivais de cinema diferentes. Idealizado por Manuela Dias, o projeto conta com o casal Leandra Leal e Manolo Cardona como os protagonistas apaixonados que se conheceram em uma mostra de cinema, e que passam quatro festivais para evoluir esse amor para todos os lados: encantamento, paixão, alegria, plenitude, mesmice, traição, término. E o que vem depois disso? Também estrelado por Nanda Costa, o filme teve uma espécie de co-direção dividido entre Manuela, Bruno Safadi, Vinicius Coimbra e Juancho Cardona, que filmaram cada um um segmento da história, e o roteiro costura as incertezas e motivações de quem vive de cinema e de amor no país. Uma produção alegre, gostosa e cheia de amor pra dar, ao cinema lógico.

O terceiro longa é um dos candidatos do Festival de Brasília do ano passado, chamado ‘Rifle’. De pegada mais para o ‘cinema de arte’, o novo filme de Davi Pretto (do excelente ‘Castanha’) não terá a abrangência dos lançamentos anteriores, mas socialmente é um filme muito relevante, além de tecnicamente ser impecável. O filme acompanha a descida ao inferno de Dione, um rapaz que toma conta da fazenda da família. Com terras ambicionadas por ricos homens da região, a família de Dione se vê cada vez mais encurralada com as propostas, até o momento em que ele sair a caça de quem os caça. De ritmo lento mas com cenas muito poderosas (atentem para a grande sequência onde Dione se esconde no matagal enquanto mira uma rodovia), ‘Rifle’ conta em seu elenco com não-profissionais que interpretam seus próprios nomes reais, trazendo veracidade e humanidade a uma história repleta de silêncios e ameaças.

Vou ficando por aqui mas semana que vem eu trarei pra vocês inúmeras estreias e o primeiro lançamento da competição de Cannes 2017. Que filme será? Não perca! Um abraço grande e até lá!