Coluna do Frank | As maneiras vitoriosas

Encerrado o Festival do Rio, e pra mim a contabilidade foi baixa. Foram apenas 45 dos 250 filmes em disposição na maratona.

, por Francisco Carbone

Coluna do Frank | As maneiras vitoriosas

Encerrado o Festival do Rio, e pra mim a contabilidade foi baixa. Foram apenas 45 dos 250 filmes em disposição na maratona.

, por Francisco Carbone

Olá pessoal!

Encerrado o Festival do Rio, e pra mim a contabilidade foi baixa. Foram apenas 45 dos 250 filmes em disposição na maratona, o que talvez indique que eu já não tenha o pique de antes, mas também pode dizer que eu talvez já não tenha a influência de antes. Ficou muita coisa pelo caminho, mas também teve a chance de conferir o melhor da produção mundial que passou pela cidade, oriunda dos melhores festivais do mundo e muitas que tiveram lançamento quase que simultâneo aqui, caso da sessão de encerramento com o novo Woody Allen, ‘Roda Gigante’, que fez a alegria do cinéfilo carioca.

A seleção brasileira em disputa dos Redentores não decepcionou e um ano depois da fraca seleção anterior, 2017 veio com um time especial. No fim das contas deu o favorito mesmo, e ‘As Boas Maneiras’ saiu vencedor com 5 prêmios na sacola e sendo uma unanimidade praticamente. O longa de Juliana Rojas e Marco Dutra encheram de sangue a tela do Festival pra contar a história que une uma mulher grávida e sua empregada, e o bebê fora do comum que nasce dessa gravidez. Nas atuações só deram as certezas e merecimentos, no que aliás foi a tônica da premiação que buscou diversidade e no qual o júri fez um excelente trabalho. A seleção toda buscou uma conversa com o cinema de gênero e somente um longa dos 9 concorrentes não lidava com questões de tensão, violência e morte (‘Alguma Coisa Assim’, de Esmir Filho e Mariana Bastos).

Abaixo, os premiados do ano:

FILME: ‘As Boas Maneiras

DIREÇÃO: Lúcia Murat, ‘Praça Paris’

ATOR: Daniel de Oliveira, ‘Aos Teus Olhos’, e Murilo Benicio, ‘Animal Cordial’

ATRIZ: Grace Passô, ‘Praça Paris’

ATOR COADJUVANTE: Marco Ricca, ‘Aos Teus Olhos’

ATRIZ COADJUVANTE: Marjorie Estiano, ‘As Boas Maneiras’

ROTEIRO: ‘Aos Teus Olhos’

MONTAGEM: ‘Alguma Coisa Assim’

FOTOGRAFIA: ‘As Boas Maneiras’

PRÊMIO FÉLIX (temática LGBT): ‘As Boas Maneiras’

FILME DA CRÍTICA: ‘As Boas Maneiras’

FILME DO PÚBLICO: ‘Aos Teus Olhos’

 

Um caminhão de estreias vem sacramentar o fim do Festival e dizer que o circuito está pegando fogo.

Antes, assista nosso vídeo falando sobre as estreais no nosso canal do YouTube também! <3

A principal delas é ‘Tempestade: Planeta em Fúria‘, mais uma tentativa de capitalizar em cima do cinema catástrofe, que já não tem mais o retorno de outrora. Aqui parece que vemos uma junção de muitos desses títulos dos últimos anos e muitos também dos seus motivos de destruição em massa, unindo meteoro e mudança climática no mesmo saco de gatos. Um elenco chamativo conta com Gerard Butler, Andy Garcia, Ed Harris, Jim Sturgees, Eugenio Derbez e Abbie Cornish nesse lançamento simultâneo em todo o mundo que vai tentar reaver a fortuna que foi gasta na produção dirigida por Dean Devlin e que retoma as ideias principalmente de ‘O Dia Depois de Amanhã’.

O próximo lançamento vem diretamente de Cannes e do Festival do Rio e chama ‘Bom Comportamento‘, dirigido pelos irmãos Safdie. O filme é protagonizado por Robert Pattinson, como um rapaz de ficha suja porém em recuperação que começa a ver o irmão caçula ir por um mesmo caminho marginal. Como tem claros problemas psicológicos, o rapaz (vivido por um dos diretores do filme) é vigiado de perto pelo seu irmão mais velho, que vai promover uma caçada pela cidade a noite na tentativa de conseguir livrar seu irmão de uma possível prisão, que já destruiu sua vida. Filme ágil e repleto de belíssimas sequências, o filme também é estrelado por Jennifer Jason Leigh e Barkhad Abdi, e é um dos filmes mais elogiados do ano e bem sucedidos do ano, e volta a comprovar o excelente momento de Pattinson.

Outro filme ultra elogiado que também estreia hoje depois de passar pelo festival é a comédia romântica ‘Doentes de Amor‘, dirigida por Michael Showater. O filme mostra o início do relacionamento entre um jovem muçulmano e uma típica americana, que seria uma história como outra qualquer se as barreiras de raça não fossem tão óbvias em suas respectivas famílias. Isso tudo muda quando a jovem americana adquire uma misteriosa doença e entra em coma, permitindo a seu namorado um contato ainda maior com a família dela enquanto espera que ela volte. Estrelado e baseado na história do comediante Kumail Nanjiani, o filme tem no elenco Zoe Kazan, Ray Romano e Holly Hunter, que caçam aqui indicações ao Oscar. Um filme delicioso e repleto de carinho pelos seus personagens.

Mais uma comédia a vir do Festival do Rio? Ok, vá de ‘A Guerra dos Sexos‘. O filme é baseado em fatos reais ocorridos nos anos 70 e dirigido pelo casal Valerie Faris e Jonathan Dayton, que trouxeram ‘Pequena Miss Sunshine’ ao mundo. Aqui vemos a tenista Billy Jean King ser desafiada nas quadras pelo veterano Bobby Riggs, que queria revitalizar sua carreira combalida numa partida contra a maior tenista da atualidade. O problema é que Bobby era machista e preconceituoso e Billy Jean estava dando novas camadas a sua sexualidade a época. Essa verdadeira batalha campal é vivida no filme por Emma Stone e Steve Carell, coadjuvados por Andrea Riseborough, Bill Pullman, Sarah Silverman, Elisabeth Shue e mais um formidável elenco nessa vibrante história verídica que serviu para mudar e evoluir os direitos femininos em esportes nos EUA.

Outra comédia a estrear hoje vinda do Festival do Rio é o nosso ‘A Comédia Divina‘, dirigida por Toni Venturi. O filme é protagonizado por Mônica Iozzi como uma jovem repórter que passa a ser tentada pelo diabo em pessoa, vivido por Murilo Rosa, depois que descobre um furo de reportagem. Aos poucos a jornalista perceberá que entre os planos do senhor das trevas está montar uma igreja na Terra para angariar fiéis e organizar um levante contra os humanos. Com Zezé Motta, Thiago Mendonça, Dalton Vigh e Juliana Alves, o filme é mais uma tentativa do nosso cinema fazer uma grana boa em 2017, um ano que foi especialmente difícil para as bilheterias dos filmes nacionais, e espera-se que nessa reta final do ano possa haver uma reação dentre os próximos lançamentos.

Até semana que vem com mais estreias e o “dono do martelo” mais famoso do mundo. Até lá!