Coluna do Frank | Me chama de clássico

O filme comentado há tantos meses a partir de hoje está disponível nos cinemas de todo país, ‘Me Chame pelo seu Nome’

, por Thiago Arzakom

Coluna do Frank | Me chama de clássico

O filme comentado há tantos meses a partir de hoje está disponível nos cinemas de todo país, ‘Me Chame pelo seu Nome’

, por Thiago Arzakom

Olá pessoal!

A essa altura todo mundo já sabe qual a principal estreia dessa semana, e o que eu considero dela. Isso mesmo, o filme comentado há tantos meses a partir de hoje está disponível nos cinemas de todo país, ‘Me Chame pelo seu Nome‘. O diretor Luca Guadagnino não está num tiro de sorte, mas com certeza é seu primeiro grande sucesso global. Indicado a todos os principais prêmios do ano, na próxima terça com certeza estará entre os indicados ao Oscar. Uma das histórias mais sensíveis do ano, o filme se concentra num período da vida que o universo LGBTQ quase não vê retratado: a descoberta da sexualidade na adolescência. Antes que alguém fale que isso era o tema de ‘Moonlight’, deixo minha opinião de que pra mim o filme de Barry Jenkins era sobre a descoberta da homossexualidade na vida, talvez um escopo muito maior do que o filme de Guadagnino. O tempo aqui é muito mais preciso e focado, um verão. Nesse verão Elio conhece um aluno de seu pai, que tradicionalmente leva um por ano a paradisíaca casa da família numa vila na Itália. Estamos em 1983, e Elio não faz ideia de que sua vida está prestes a mudar. Ele descobrirá novos sentimentos, uma nova perspectiva e uma paixão que poderá durar a vida inteira, ou pelo menos marcar a ele e todos que o rodeia. Desde Sundance, há exatamente um ano, que ‘Me Chame pelo seu Nome’ passa de festival em festival causando comoção e carinho a qualquer cinéfilo. O filme é também uma grande homenagem ao cinema europeu dos anos 70 e 80, em especial ao mestre francês Eric Rohmer. Com grandes interpretações de todo o elenco, o filme descobre o jovem Timothee Chalamet, uma revelação das imensas que promete sacudir o cinema nos próximos anos. Em suma, não perca esse longa que estará em todas as listas de melhores do ano.

O primeiro lançamento nacional do ano também estreia hoje, e também ele será um dos melhores em 2018. ‘Pela Janela‘ é dirigido por Carolina Leone e é uma aula de humanidade, afeto e empatia com o próximo. A história de Rosália, a funcionária de uma fábrica que no início da terceira idade é dispensada de seus serviços. Desesperada com a possibilidade de fracasso e abandono, Rosália se vê as voltas com o pedido de seu irmão, que quer levá-la a uma viagem ao Paraguai. Na insistência, ambos embarcam na possibilidade de uma reviravolta da vida e na chance de uma nova vida, para esses dois irmãos. Exibido no Festival de Roterdã e de Gramado, o filme chega às telas grandes com a promessa de causar muita emoção nos espectadores e estar tambem ele nas listas de todos, um belíssimo longa que encontrará fácil corações e mentes de todos graças também a bela interpretação de Magali Biff.

Outro filme de temática LGBTQ estreia esse fim de semana, o sul-africano ‘Os Iniciados‘, filme que está na reta final para ser indicado ao Oscar de filme estrangeiro. O filme narra a história de um grupo de homens que anualmente se encontra numa montanha para seguir preceitos milenares e preparar um novo grupo de jovens para a idade adulta, numa série de rituais que incluem antigas mutilações desumanas. O principal monitor desses jovens mantém um caso há anos com outro monitor, um homem que mantem uma postura heterossexual pro resto do mundo, e que se encontra em conflito. Dessa paixão avassaladora que não pode ser revelada e dos novos problemas que surgirão nesse novo encontro temos a trama do filme de John Trengove, que veio do Festival de Berlim do ano passado para esse grande momento. Na terça saberemos se ele conseguiu, mas essa variação da trama de ‘Brokeback Mountain’ é um belo retrato da cultura local e merece ser visto.

A última estreia da semana não apenas é o primeiro lançamento de 2018 nas salas como também o primeiro sucesso do ano. ‘Sobrenatural – A Última Chave‘ estreou no primeiro fim de semana do ano nos EUA é já fez até agora mais 50 milhões de dólares de arrecadação, para uma produção de menos de 10. Caminha a se tornar um dos grandes sucessos dessa série de terror que já está no quarto exemplar, e continua com a produção de James Wan, o criador de ‘Invocação do Mal’. O filme segue os rituais da mesma bruxa vivida por Lynn Shaye e que controla os limites entre os mundos dos vivos e dos mortos. Ou seja, já temos o primeiro filme pra assistir tremendo de medo desse ano. Podemos correr atrás já?

Semana que vem tem o filme do Spielberg nos cinemas, e a gente vai falar sobre o Oscar sim: os indicados saem na terça! Vem com a gente na semana que vem. Até!​