Leitores Em Série | Grey’s Anatomy: 300 Episódios

O drama médico mais assistido da atualidade chega a 300 episódios.

, por Laura Vidaurreta

Leitores Em Série | Grey’s Anatomy: 300 Episódios

O drama médico mais assistido da atualidade chega a 300 episódios.

, por Laura Vidaurreta

Antes de mais nada eu preciso avisar: se você está nas primeiras temporadas de Grey’s Anatomy e não gosta de spoilers, NÃO LEIA ESSA COLUNA, porque o que não vai faltar aqui são spoilers. Bem, estejam avisados, sigam por sua conta e risco.

Trezentos episódios, minha gente. TREZENTOS EPISÓDIOS!!! É inacreditável. Até hoje eu me lembro do primeiro episódio da série, me lembro daqueles rostinhos frescos e inocentes, olhando com total adoração praquele centro cirúrgico, embalados pelo discurso do Dr. Webber. Começava ali a jornada de Meredith, Alex, Christina, George e Izzie. E hoje, 14 anos depois, nos despedimos de alguns, e demos as boas vindas a outros. Por isso que o 300º episódio teve um gosto tão especial.

Nostalgia. Essa é a melhor palavra para definir o 300º episódio da série, que foi ao ar nos EUA na última quinta feira. Basicamente todos que já passaram pela série (e deixaram muita saudade) foram lembrados. Desde Mark, Callie, Lexie e, até mesmo, Burke, que foram citados em discursos, menções e fotografias, até o tema de abertura da série, que não aparece desde as primeiras temporadas. Até o cantinho onde Meredith e os outros internos costumavam descansar deu as caras nesse episódio.

Mas é claro que as estrelas foram Christina, George e Izzie, que ganharam dublês, por assim dizer. No melhor estilo “casos bizarros” de Grey’s Anatomy, um acidente ocorre em uma montanha russa, e dois dos feridos precisam ser levados ao hospital ainda presos ao carrinho. Alguém aí lembrou de alguns casos bem parecidos com esse? Como a dupla que é empalada após um acidente de trem ou o garoto que chega ao hospital preso dentro de um bloco de concreto? Pois bem, a dupla que chega ao hospital nada mais é do que a cópia “baby” de Christina e George, e para completar, ainda temos uma versão de Izzie, que não para de repetir o famoso bordão “seriously”. Bem, daí em diante, entramos em túnel do tempo, com easter eggs a cada cena. Uma linda maneira de homenagear tudo e todos que ajudaram a transformar essa série no sucesso que ela é hoje.

Mas um episódio tão emocional assim só foi possível porque ao longo de suas 14 temporadas, a série nos presenteou com momentos icônicos. E hoje nós vamos relembrar alguns deles.

George e o Elevador

Não tem como não começar com essa que foi a primeira grande perda da série. Desde sua primeira, e desastrosa, cirurgia, quando ganhou o apelido de 007 (Com Licença Para Matar), George conquistou uma legião de fãs. Gentil, atencioso, um amigo leal e um médico dedicado, O’Malley não era só o favorito da Dra. Bailey, ele era o coração desse grupo de residentes. Por essa razão que seus amigos prepararam uma intervenção para impei-lo de se juntar ao exército. No entanto, conforme o dia foi passando e George não foi mais visto no hospital, todos começaram a temer que fosse tarde de mais, ao mesmo tempo em que um paciente desconhecido chegava ao Seattle Grace gravemente ferido, após se jogar na frente de um ônibus, para salvar a vida de uma jovem.

Quase no final do episódio, quando Meredith conversa com o paciente e este desenha “007” em sua mão, nossos corações pararam por alguns segundos. Enquanto Meredith corre para avisar a todos que o paciente desconhecido é George, Izzie tem uma parada cardíaca, o que nos leva à uma das cenas mais emocionantes e icônicas da série. Nos últimos segundos da season finale da quinta temporada, Izzie (usando o mesmo vestido de baile da noite em que Denny Duquette morreu) entra no elevador e, quando as portas se abrem, George, vestido com uniforme militar, aguarda por ela do outro lado, e nós, fãs, nunca choramos tanto com uma cena.

Tiroteio no Hospital

O que começa como um dia normal, inclusive com a notícia da gravidez de Meredith, acaba se tornando um pesadelo quando um homem armado entra no hospital até dos cirurgiões, mais precisamente de Derek. Em sua busca, o home faz sua primeira vítima, a Dra. Reed, que é baleada na cabeça quando dá uma resposta atravessada para o homem, sem saber que ele estava armado. O segundo a ser baleado é Karev, que apesar de ferido, consegue se abrigar dentro do elevador. Em pouco tempo o hospital se transforma em um verdadeiro caos. O homem faz mais vítimas, entre eles o Dr. Percy, que morre nos braços da Dra. Bailey, após confessar seu amor por Reed, sem saber que a moça também havia sucumbido.

No final da primeira metade desse episódio duplo, o atirador finalmente se encontra com Derek e se vinga do homem que ele considera responsável pela morte de sua esposa, atirando em seu peito, enquanto, poucos metros dali, Christina tenta conter uma Meredith desesperada. Um episódio intenso e angustiante, que vai ficar marcado na história da série.

Acidente de Avião

E quando a gente acha que não há mais nada que Shonda Rhimes possa fazer para nos tirar o fôlego, ela coloca boa parte do elenco principal da série em um avião… e derruba esse avião! O penúltimo episódio da oitava temporada termina com várias pontas soltas, como Karev desistindo de viajar no último minuto, o que faz com que Arizona vá em seu lugar, e Lexie, após um período turbulento, confessando que ainda é apaixonada por Mark. Parecia tudo caminhar para uma season finale tranquila, até os últimos segundos, quando flashes mostram que o avião contendo Meredith, Derek, Christina, Lexie, Mark e Arizona caiu no meio do mato.

Eu não me lembro de ficar tão angustiada, esperando uma season finale, quando fiquei esperando essa. E quando a semana seguinte finalmente chegou, Shonda não nos decepcionou. Mesmo sabendo, depois de oito anos, que a showrunner não tem medo nenhum de matar personagens, ainda foi um choque ver Lexie perder a vida embaixo dos destroços do avião. E foi ainda mais triste ver a despedida desse, que foi um dos casais mais amados da série. Ver Lexie dizer suas últimas palavras para Mark (“Fomos feitos um pro outro”) foi de partir o coração em mil pedaços. O episódio termina com a promessa de que ainda nos despediríamos de outro personagem, o que os sobreviventes veriam suas vidas mudar completamente.

Saída de Christina

Não foi a morte de George, nem o tiroteio no hospital, nem a queda do avião, nem os amores perdidos que fizeram Christina Yang deixar o Seattle Grace. Foi a procura pelo sucesso que fez a Dra. Yang deixar sua casa, sua zona de conforto e partir em busca de novos desafios. Christina queria ser Ellis Grey. Na verdade, ela queria mais do que isso. Ela queria ser Christina Yang. E enquanto estivesse naquele mesmo hospital, isso não aconteceria. Por isso que, Meredith diz à April, após desistir de comparecer à cerimônia do prêmio Harper Avery, que se tem uma pessoa que saberia o quanto isso é importante pra ela, essa pessoa seria Christina.

Ver Christina partir foi difícil, mas vê-la reafirmar para Meredith é a protagonista de sua própria vida foi o melhor presente de despedida que poderíamos receber. E apesar de não ter mais a sua “pessoa” ao seu lado, Meredith se tornou mais forte e mais confiante, ditando o ritmo da série nas temporadas seguintes.

Morte de Derek

Nós já falamos aqui sobre os motivos que levaram o ator Patrick Dempsey a sair da série, mas isso não torna a partida de Derek menos dolorosa. Não é a toa que MerDer ainda é um dos ships mais amados dos seriadores, e vê-lo chegar ao fim foi uma das experiências mais dolorosas pelas quais o fã da série já teve que passar, especialmente pelo momento que o casal vivia. Após passarem por traições, afogamentos, tiroteios, acidentes de avião, adoção, nascimento, brigas e separações, Meredith e Derek estão de volta à normalidade. Eles estavam mais apaixonados do que nunca, comemorando o sucesso profissional e pessoal. Derek estava voltando de vez para Seattle. E então, de uma hora pra outra, tudo mudou.

Porém, a morte de Derek trouxe algo de bom. Meredith renasceu nas cinzas. Deixando pra trás a última grande tragédia de sua vida, Meredith tomou as rédeas de sua vida e lutou para ser uma mãe melhor, uma médica melhor, uma amiga melhor e uma pessoa melhor. Com a saída de Dempsey, a série voltou a girar somente em torno de Ellen Pompeu e serviu para sacramentá-la como uma das personagens femininas mais fortes da televisão atual.

E pra você, qual o momento mais marcante da série? Concorda com a nossa lista ou faltou algum? Entre e deixe o seu comentário!